X Simpósio de Cognição e Artes Musicais - edição nacional

SIMCAM 10


O Simpósio de Cognição e Artes Musicais (SIMCAM) é um evento anual promovido pela Associação Brasileira de Cognição e Artes Musicais (ABCM) e realizado em parceria com universidades brasileiras. Em 2014, a 10ª edição do SIMCAM será realizada pelo Núcleo Interdisciplinar de Comunicação Sonora (NICS) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), na cidade de Campinas, de 26 a 29 de maio. O SIMCAM é simpósio multidisciplinar dedicado à discussão científica de questões relevantes aos processos cognitivos em Música, em suas várias dimensões. Os idiomas oficiais do Simpósio são o português, o inglês e o espanhol. Constaram da programação conferências, mesas redondas, sessões de apresentação de projetos de pesquisa, pesquisas em andamento e resultados de pesquisa, grupos de estudos e apresentações artísticas.

 

Apresentação aos Anais do X Simpósio de Cognição e Artes Musicais

Assim como nos outros anos, porém mais marcadamente neste ano, acredito que tenha sido tarefa complicada a de organizar os artigos em subtemas. Essa tarefa coube ao diretor do comitê científico, Luis Felipe Oliveira, a quem agradeço imensamente, desde estas primeiras linhas.

Apesar de serem as temáticas bastante variadas no espectro grande de cognição e artes musicais, há sempre o enlace de uma com a outra, o nó de uma em outra, o arremate daqui que pode ser o de acolá.

Sendo assim, apresentar estes Anais é como fazer um sobrevoo em que a paisagem é feita de elementos que quase se fundem, portanto, difícil de mapear. Uma das razões disto, é que não há ainda, uma linha mestra teórica de cognição que abrigue os muitos trabalhos que contribuem para este SIMCAM. Na verdade, foram também contempladas, aqui, contribuições mais diretamente ligadas às artes musicais do que à cognição musical. Isso nos leva a entender que mantém-se a vocação do SIMCAM de ser o lugar de aproximação entre o fazer musical e o conhecimento musical.

Chamou-me atenção, sobretudo, a preocupação com a questão de como o indivíduo ouve a música e quais os elementos desta audição são processados, identificados e armazenados, o que poderíamos ligar à questão mais lata da percepção.  Tais elementos estariam presentes tanto junto ao ouvinte que quer fazer significado da música, ou apenas a escuta por prazer, quanto junto às questões da escuta na musicoterapia. O significado musical, em estudos envolvendo a emoção na música e os gestos, é tema recorrente e que ganhou destaque na argumentação dos autores. Outro assunto bastante tratado é o da memória, tanto nas áreas que dizem respeito à musicoterapia, como naquelas que tratam da criação e performance musical.

Há também trabalhos voltados para a aprendizagem, repertório e profissionalização musical, tanto em termos mais psicológicos quanto naqueles de ordem prática do quotidiano do músico. Questões antropológicas e culturais vêm à baila, realçando o fator identitário da música ou a problemática de repertório.

Assim fundem-se temas e tópicos que vêm povoar nossas discussões do SIMCAM 10, instalado na cidade de Campinas que comemora 240 anos, e sedia a UNICAMP, universidade em que me formei em Linguística. Aproveito o ensejo para agradecer a acolhida e organização deste SIMCAM ao José Eduardo Fornari e a toda a equipe de trabalho local da Universidade de Campinas. Agradeço, também, a cada autora e autor de trabalho pela contribuição aos Anais do décimo SIMCAM.

Finalizo, convidando a todas e todos a buscarem mais sobre cognição musical nestes Anais e desejando ótimo SIMCAM, com o azul do céu de Campinas a nos iluminar.

Beatriz Raposo de Medeiros
presidente da ABCM na gestão 2011 a 2014

--------------------------------------------------------------------------------

Organizar a décima edição do Simpósio de Cognição e Artes Musicais, o SIMCAM10, foi uma grande satisfação para mim. Brinco que a tarefa do organizador de um evento é similar à de um cão pastor, ao guiar um grande número de ovelhas. O cão não é o dono do rebanho mas deve coordenar a importante tarefa determinada pelo dono, zelando, guiando e tentando satisfazer a todos. Agradeço assim o convite e a confiança que a Associação Brasileira de Cognição e Artes Musicais (ABCM), através da Prof.ª Beatriz Raposo de Medeiros, depositou ao me convidar para realizar esta tarefa. Coordenar um evento é, antes de tudo, lidar com frequentes imprevistos. Em tal ambiente caótico pequenos ajustes podem significar grandes mudanças. Eu me sinto confortável em tais situações, pois de fato esta é a essência da vida. Muitas vezes, do aparente caos emerge a ordem. Isto sempre ocorre em organizações de eventos. Creio que agindo de forma espontânea e vigilante pudemos fomentar esta auto-organização e assim atingir o ótimo resultado obtido na organização do SIMCAM10.

Agradeço a participação das Prof.ª Adriana Mendes e da Prof.ª Maria José Carrasqueira, bem como a todos os seus alunos que participaram, respectivamente, da organização acadêmica e artística. Agradeço às equipes do CDC (onde a Débora gentilmente se prontificou em ser a nossa mestre-de-cerimônias) e do Ceprod do Instituto de Artes (IA) da UNICAMP, bem como à sua Direção, por viabilizarem a infra-estrutura e as amenidades para a confortável realização deste evento. Agradeço ao NICS pelo apoio geral e, em especial, à Elizabeth Fernandes, a Beth do NICS, pela dedicação de sempre.

O SIMCAM10 foi realizado com os recursos providos pelo NICS, FAEPEX, FAPESP e CAPES. Os cartazes, folders e o transporte de alguns convidados foram pagos pelo NICS. O material gráfico (faixas, banners, crachás, cadernos de resumo, canetas, pastas, etc.) foi pago pelo FAEPEX / UNICAMP. As despesas de viagem e a estadia de todos os 13 convidados foram pagas pela FAPESP (3 convidados estrangeiros e 2 do estado de São Paulo), bem como pela CAPES (7 convidados que vieram de outros estados brasileiros). A CAPES também pagou o transporte local (a van) que esteve disponível durante todo o evento. Os 9 coffee-breaks do evento foram pagos pelo Grupo Gestor de Benefícios Sociais (GGBS) da UNICAMP. Toda a verba das taxas de inscrição dos participantes deste evento foi coletada e administrada pela ABCM, que realiza todos os SIMCAMs, e gentilmente se prontificou a pagar o coquetel de abertura do SIMCAM10.

Como num passeio de montanha-russa, que para alguns pode ser aterrorizante enquanto que para outros é uma grande diversão, organizar um evento também pode ser interpretado de modos diametralmente opostos. Para mim, organizar este evento foi uma estimulante tarefa. Espero que os grandes benefícios que esta empreitada trouxe para mim se equiparem aos benefícios proporcionados a todos os participantes e convidados do SIMCAM10.

Até uma próxima oportunidade.

José Eduardo Fornari Novo Junior
Coordenador Geral do SIMCAM 10

--------------------------------------------------------------------------------

Devo iniciar a apresentação deste volume com um agradecimento à Associação Brasileira de Cognição e Artes Musicais – ABCM. Agradeço especialmente a toda a diretoria da associação e, em especial, à sua presidente, Beatriz Raposo de Medeiros, pela confiança creditada a mim no exercício da função de diretor científico deste importante evento.

O complexo trabalho de avaliação dos trabalhos submetidos ao SIMCAM foi realizado pela diretoria científica, conduzido de maneira exemplarmente transparente e responsável pelos diretores de subárea, os quais são professores e pesquisadores de notória competência e seriedade. Expresso minha sincera gratidão aos colegas Antenor Ferreira Correa, Beatriz Raposo de Medeiros, Clara Márcia Piazzetta, Marcos Nogueira, Rosane Cardoso de Araújo e Sonia Ray, diretores de subárea no SIMCAM 10.

Este SIMCAM me é particularmente caro por ser sediado em uma instituição com a qual possuo um vínculo bastante grande, especialmente por ser organizado pelo Núcleo Interdisciplinar de Comunicação Sonora – NICS, centro de pesquisa no qual desenvolvi minha pesquisa de doutorado. Sou especialmente grato a José Eduardo Fornari Novo Junior, pesquisador do NICS, que se encarregou da coordenação geral do evento, contando com o competente auxílio das professoras Adriana Mendes e Maria José Dias Carrasqueira de Moraes, respectivamente nas funções de organização acadêmica e artística, e de Elizabeth Fernandes, como secretaria geral do evento.

Apesar de ser uma edição nacional do SIMCAM, neste ano temos a bem-vinda colaboração de pesquisadores estrangeiros ou residentes no exterior que nos presenteiam com suas conferências. Da Argentina recebemos Silvia Malbran, importante nome vinculado ao início dos estudos em cognição musical naquele país, especialmente nas áreas da psicologia da música e nos estudos em percepção musical, e J. Fernando Anta, pesquisador em psicologia da música que participa e colabora com o SIMCAM desde sua primeira edição. Do Canadá, recebemos o brasileiro Marcelo Wanderley, investigador que se interessa por controle gestual em síntese sonora e sensores e atuadores em instrumentos musicais digitais. Nossos três conferencistas dialogam com pesquisadores brasileiros em três mesas redondas, compostas por Adolfo Maia Jr., Danilo Ramos, Fernando Iazzetta, Jônatas Manzolli, Paulo Bertolucci, Rael B. Gimenes Toffolo e Rosane Cardoso de Araújo.

Nesta décima edição do Simpósio de Cognição e Artes Musicais, um número bastante expressivo de trabalhos foi submetido e avaliado pelo comitê científico, composto 64 por pareceristas. De um total de 61 trabalhos aprovados, temos a apresentação de 48 comunicações orais e 13 pôsteres. Devemos mencionar, considerando as seis subáreas de pesquisa  a partir das quais o SIMCAM se organiza cientificamente, que neste ano recebemos trabalhos que se situam em regiões fronteiriças ou que dialogam com mais de uma dessas subáreas. Nesse sentido, as comunicações orais foram organizadas pensando-se prioritariamente nas tradicionais subáreas de pesquisa do SIMCAM, mas os trabalhos cuja temática e proposta se conectavam mais a outras áreas do que àquelas a quem foram submetidos foram alocados respeitando tal afinidade. No entanto, a estrutura dos Anais do X Simpósio de Cognição e Artes Musicais permanece organizada pela divisão nas seis subáreas. Após todos os textos das comunicações orais, apresentamos também os textos dos pôsteres submetidos ao simpósio.

Deixo aqui meus votos de que estes trabalhos contribuam de maneira significativa para o crescimento e a consolidação das pesquisas brasileiras em cognição musical. Boas leituras!

Luis Felipe Oliveira
Diretor Científico do SIMCAM 10


----------------------------

Certificados do SIMCAM10


Facebook do SIMCAM10

 

Material Gráfico

 

Anais do SIMCAM10

----------------------------

Vídeos:

Conferência 1 - Silvia Malbran - Musical Cognition today for cybernetic students

Conferência 2 - Fernando Anta - Cognição, experimento, experimentalismo

Conferência 3 - Marcelo Wanderley - Instrumentos Digitais Musicais

--------------------------------

Promoção: Associação Brasileira de Cognição e Artes Musicais – ABCM

Realização: Núcleo Interdisciplinar de Comunicação Sonora – NICS / Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP

-----------------------

Design:

(Material Gráfico) Ivan Avelar
DIRETORIA DE APOIO À PRODUÇÃO - Programação Visual e Comunicação - Instituto de Artes - UNICAMP. tel: (19) 3521-6575

(Logo e Capa dos Anais) Pedro Paulo Santos

 

Notícias

 
Nenhuma notícia publicada.
 
Outras notícias...

Informações sobre a Conferência



________________________________________________________

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE COGNIÇÃO E ARTES MUSICAIS
Website: www.abcogmus.org